sábado, 27 de agosto de 2011

Pra você, mãe.

Saudades do abraço apertado, do cheiro gostoso, das palavras doces. Da cara de preocupação.
Saudades das gírias inventadas, dos apelidos mais fofos. Das mãos acolhedoras.
Saudades do olhar sereno, do sorriso espontâneo. Da risada desenfreada, do choro calado.
Saudades do andar calmo, da doçura sem fim. Dos cabelos brancos, da baixa estatura.
Saudades da vontade de viver. De poder chamar "mãe".
Saudade de dizer todos os dias que eu amo você. E você dizer que me ama mais ainda.

Minha rainha
.

Maria das Graças Maciel Hernandes
29/12/1955 - 07/08/2011

5 comentários:

Anônimo disse...

Nossa...
Que bonito, meu amor.
As palavras mais bonitas não são aquelas que saem da boca mas sim do coração.

Eu sei o quanto você a ama. E também sei que ela AINDA AMA VOCÊ.

Flá.

Andrea disse...

Que lindo, Anne!
Tenho certeza de que sua mãe está te vendo lá no céu, cuidando de ti e certamente mto orgulhosa da menina-moça que vc se tornou!

Beijos, fica com Deus!
Andrea

Fernanda Ribeiro disse...

Quando lembramos os que se foram eles se mostram vivos em nossa memória.

Tweenn disse...

Faço das palavras da Fer, as minhas.

Daniel de Campos disse...

Pois é, a vida é uma coisa frágil, e por isso temos que aproveitar cada momento que temos, como se fossem os últimos.

É bom ver que ainda existem pessoas que amam e respeitam os pais, sua mãe deveia se orgulhar da filha que ela tem.

Seja qual for sua crença para com a vida e morte, o importante é que enquanto viver, você guarde com carinho cada momento que teve com ela e passe isso aos seus filhos, mostre o quanto é importante amar alguém que dedica tempo e energia para nós.

Um beijo e abraço atrasados.